Consultre

Gerúndio e gerundismo

Caro leitor, certamente você já ouviu esses discursos afeitos à linguagem do telemarketing: “Senhor, eu vou estar enviando ainda hoje a fatura corrigida” ou “Senhora, eu vou estar confirmando os seus dados, certo?”

Gerundismo ou “endorreia” (uso indiscriminado do gerúndio) caracteriza-se como um fenômeno  especialmente novo e há quem insista na tese de que essa construção abusiva do gerúndio se deve à tentativa de tradução da estrutura inglesa “will be” (estarei, estarás, ou seja, futuro de estar) + gerúndio”. Esse equívoco é produzido por um erro linguístico de direito.  Tal análise falaciosa decorre de uma tradução descuidada dos manuais, provindos do exterior e utilizados por empresas de atendimento a clientes e telemarketing no treinamento de seus funcionários, como se o gerúndio inglês fosse absolutamente equivale ao do português.

Considerando-se a formação latina, o infinitivo, nos casos em tela, deve ser usado para substituir essas expressões mal traduzidas: “Senhor, eu vou enviar ainda hoje a fatura corrigida” e “Senhora, eu vou confirmar os seus dados, certo?”

O gerúndio é uma das formas nominais do verbo assim como infinitivo e o particípio. Enquanto o particípio assume valor adjetivo e o infinitivo uma função substantiva, o gerúndio apresenta concepção temporal, aproximando-se, assim, do advérbio. Como tal, pode e deve ser usado para expressar uma ação em curso ou uma ação simultânea a outra: “Caminhando pela rua, vi você” ou “Os bandidos assustaram-me empunhando seus revólveres”.

Ao se combinar o gerúndio com os auxiliares estar, andar, ir e vir, marca-se uma ação durativa referente a diferentes aspectos, tais como:

a) usado com o verbo estar representa um momento rigoroso: “Ao chegar, estarei dormindo.” Note que a ação “dormir” é contínua, diferente das ações demonstradas pelos verbos “escrever”, “telefonar”, “remeter”, “enviar.”

b) usado com o verbo andar predomina a idéia de intensidade ou movimento reiterado: “Andei estudando a matéria da prova.”

c) usado com o verbo ir a ação realiza-se de forma progressiva: “O tempo ia passando, e não mais te encontrava.”

d) Com o verbo vir a ação transcorre gradativamente em direção à época em que estamos ou ao lugar onde nos encontramos; “O gerúndio vem sendo mal usado pelos brasileiros.”

Nelson Maia Schocair – Ph.I

Presidente da Academia de Letras do Brasil – RJ
Membro da Academia de Letras de Piracicaba
Academico Praeclarus do Clube dos Escritores de Piracicaba
Membro da Academia de Letras de Teófilo Otoni
Cônsul de Poetas del Mundo – Santiago/Chile
Membro da Academia Brasileira de Poesia

LIVROS
Gramática Moderna da Língua Portuguesa, Editora Ímpetus 6ª edição / 2012
Redação para Concursos e Vestibulares – Ed. Ímpetus, 4ª edição / 2012
Português Jurídico-Teoria e Prática – Ed. Elsevier-Campus

www.professornelsonmaia.com

5 de agosto de 2014
Desenvolvido por Phidelis